Quer investir melhor? Saiba as diferenças entre os profissionais de investimento

É muito comum uma pessoa se sentir paralisada ao decidir melhorar seus investimentos pelo excesso de informações que encontra ao pesquisar, sem falar que esse pode ser um passo para fora da zona de conforto, representada pelos grandes bancos.

Ao buscar melhores investimentos é comum que o investidor fique confuso com as diferenças entre os profissionais desse mercado.

Vamos trazer nesse post um pouco sobre a função dos diferentes profissionais que poderão auxiliá-lo no momento de acessar esses investimentos de modo que essa diferença fique mais clara e que você possa escolher o que te atende melhor.

 


Os profissionais de investimento

Para conseguir todo o auxílio que você precisa no mercado financeiro, é primordial encontrar o tipo de profissional que realmente irá conseguir apresentar tudo o que você precisa, dentro do seu perfil de investir.

Vamos conhecer alguns deles?

Gerente Bancário

Como a maioria dos investidores já está familiarizado com grandes bancos, faz sentido começar pelos gerentes. Como os grandes bancos ainda são a forma mais tradicional de investir no Brasil, mas não a mais rentável, os gerentes ainda têm uma grande influência na forma como as pessoas aplicam seu dinheiro.

Geralmente o investidor conversa com seu gerente e lhe pede oportunidades de investimentos adequadas para seu perfil. O gerente, embora não receba comissão, costuma possuir metas de venda de determinados produtos como previdência ou PIC, também conhecidos como “títulos de capitalização”. Isso costuma gerar um possível conflito de interesses, afinal de contas o gerente deseja bater suas metas, receber seu bônus e ser promovido.

Outro problema frequente é que o gerente quase sempre está limitado aos produtos do banco em que trabalha. Ou seja, mesmo que o gerente não se deixe influenciar pela pressão de cumprir suas metas, na melhor das hipóteses ele só conseguirá indicar o melhor produto oferecido pelo banco, o que quase nunca costuma ser o melhor produto disponível no mercado financeiro como um todo.

Sabemos também que alguns fatores podem contribuir para que o gerente não permaneça por muito tempo no banco. Nesse artigo listamos alguns desses fatores.

Por um lado, investir no banco pode ser uma enorme comodidade, afinal de contas você já possui uma conta e talvez conheça ou até mesmo seja amigo do seu gerente. Por outro, pode terminar investindo em produtos ruins ou inadequados para seu perfil e suas metas.

Agente Autônomo de Investimento

Um profissional que está se tornando cada vez mais conhecido é o Agente Autônomo de Investimentos (AAI), que trabalha nas corretoras. Sempre comparo as corretoras de investimento com supermercados. Quanto maior o supermercado, maior a variedade de produtos oferecidos, o que pode ser positivo.

Entretanto, uma pessoa inexperiente pode ficar perdida em meio a tantos produtos desconhecidos. É nesta hora que entra o Agente Autônomo.

O papel deste funcionário é apresentar os diferenciais da corretora para captar novos clientes, registrar as ordens solicitadas pelos clientes e explicar as informações a respeito dos diversos produtos oferecidos.

Na prática, os Agentes Autônomos acabam naturalmente influenciando as escolhas dos investidores. Afinal de contas, a maioria dos investidores não tem convicção do que fazer, visto que não é sua profissão, e terminam perguntando para o Agente Autônomo qual produto seria mais indicado.

Dessa forma, o Agente Autônomo pode ser visto como uma figura semelhante à do gerente bancário, porém com um leque muito maior de produtos disponíveis para oferecer, que é seu principal ponto positivo.

O lado negativo deste modelo de orientação é que os Agentes Autônomos são remunerados via comissão e ela costuma ser diferente para cada produto vendido. Dessa forma, pode existir um certo conflito de interesses quando um produto pior oferecer comissões mais atraentes.

Planejador Financeiro

Um outro profissional que poderá ajudá-lo no mundo das finanças é o planejador financeiro. Este profissional é contratado para elaborar um planejamento financeiro personalizado para seu cliente.

Um bom planejamento pode incluir as seguintes fases: planejamento de orçamento para alcance de metas, formação de uma carteira de investimentos equilibrada e personalizada de acordo com o perfil do investidor, proteções para o patrimônio como seguro de vida, planejamento para a aposentadoria, planejamento tributário para reduzir a redução de pagamento de impostos dentro dos limites da lei e planejamento sucessório.

O mais comum é o planejador financeiro se especializar em uma das áreas mencionadas acima e orientar ou acompanhar o cliente nas outras áreas com a ajuda de outros profissionais especializados se necessário, como advogados por exemplo. Como não há uma regra para a remuneração de um planejador financeiro, ele poderá combinar com o cliente qual a melhor forma.

Dessa forma, poderá ser comissionado pelos produtos indicados, cobrar uma remuneração mensal fixa, cobrar uma remuneração variável de acordo com o patrimônio do cliente e até mesmo uma remuneração mediante a performance da carteira de investimentos recomendada. Cada forma de remuneração possui vantagens e desvantagens.

Como já foi mencionado anteriormente, o comissionamento tende a gerar um conflito de interesses. A taxa de performance também pode ser uma fonte de conflito, pois pode estimular o planejador a elaborar uma carteira de investimentos mais arrojada em busca de maiores rentabilidades, implicando em um risco maior do que o adequado para seu cliente.

Por um lado, o atendimento do planejador financeiro costuma ser mais personalizado e, ao mesmo tempo, abrangente. Por outro, pode ser um pouco mais caro, visto que o investidor terá que arcar com a remuneração do seu planejador e terá os custos de montar sua carteira através de uma corretora ou banco.

Gestora de Recursos

Por último, já é possível contratar uma gestora de investimentos para montar uma carteira administrada e fazer a gestão profissional dos recursos. Uma gestora é uma empresa geralmente composta por analistas de um ou mais tipos de investimentos, gestores, representantes comerciais, analistas de risco e de compliance, uma área especializada em garantir que a gestora cumpra as normas e regras da CVM.

Ao contrário dos outros profissionais, a gestora possui autorização para tomar decisões na carteira de investimento, decidindo quando, como e onde aplicar ou resgatar seu dinheiro. Este modelo possui no mínimo duas vantagens que considero muito importantes:

  1. A primeira vantagem é que uma gestora é responsável pelas decisões que toma a respeito da carteira dos seus clientes. Enquanto os gerentes, agentes autônomos e planejadores financeiros apenas recomendam produtos e orientam os clientes, a gestora precisa documentar o racional por trás de cada decisão e pode ter que prestar contas à CVM, apresentando todos os motivos que a levaram a fazer um determinado investimento. Isso traz uma maior segurança para o investidor, pois sabe que a gestora precisa investir em bons profissionais, fazer suas análises com profundidade e tomar decisões responsáveis.
  2. A segunda vantagem existe porque as gestoras são proibidas de receber qualquer forma de remuneração que não seja vinda do seu cliente, ou seja, não pode receber comissões, rebates etc. Na maioria das vezes, a gestora cobra um percentual sobre o patrimônio gerido. Isso costuma gerar um forte alinhamento de interesses pois a receita da gestora aumentará se o patrimônio do cliente crescer e diminuirá se o patrimônio diminuir.

Agora que você conhece os perfis de profissionais de investimento, é hora de escolher qual modelo você acredita que se encaixe melhor na sua realidade!

Lembre-se sempre de conversar com os profissionais de forma aberta e clara sobre as suas necessidades, objetivos e planos, para que eles consigam trazer informações que irão te auxiliar durante todo esse processo.

O segredo é ter uma relação aberta e transparente com os profissionais, alinhando as expectativas e aumentando seu potencial de resultados.

Você já teve alguma experiência com profissionais de investimento? Compartilhe conosco sua opinião nos comentários!

Baixe o Manual completo da Previdência Privada

Ainda não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.